Ainda Sangra

Há uma poça, eu banhado em sangue,
Meu corpo não responde, estou partindo;
um só pensamento existe...
Quero tentar mais uma vez e é tarde.

Minha história chegou ao fim
e as promessas não foram cumpridas.
Culpa sua? Não, minha,
pois criei os erros por buscar em demasia.

E hoje o cérebro não mais habita este corpo
que se perdeu por excesso de querer.
E no fim vi que era apenas mais um corpo vagando

...Paixão, amor: Palavras
que no final só representaram
destruição de um ser promíscuo.

01-10-2003.
Guilherme Souza Pinto

0 comentários: