Separado coração navegante

Num instante, num segundo Explosões sentimentais.
Do amor ao caos, são só palavras Mal compreendidas.
Precipita a dor, impulso não controlado.
Renega todo o passado aqueles os momentos já encenados.
A vida –a peça – teatro dos dias Era cenário mágico alado,
hoje um amor maltrapilho, espantalho por ter sido arrancado as asas, espatifado os sonhos.
Vivendo o nosso singular “Apartheid” não fostes este o caminho traçado, viver no
Mundo separado.
Não navegava a nau “Amistad”, mas houve insurreição, e no instante que a brisa tocou, do amor agrilhoado devolveu o que restou a tua lembrança.

A Saga de um homem só

Louco, louco desespero
insano
vagueia.
Mundo de vidro, já quebrado!

Prefiro a solidão do carro à varanda
ao quarto...
Vazio, silênciado meu coração
permanece assim...

O choro da madeira quente,
ebulindo a seiva vermelha observo .

Todos os meus "Eus" convergem agora e sigo...