Do que foi Amor

Um sorrizo plático e vejo seus olhos em mim.
No mar, poucas ondas distantes.
O Sol e os barcos só fazem parte, objetos que não animão e são animados:
por seus marinheiros castigados pelo outro que quem governa a cada rotação são as horas.
Penso em muitas coisas e amanhã a estrada se definirá para caminhos que não sei para aonde vou, o que serei.
O canto dos pássaros e tudo que passou, eu sonhei.

07/10/2005
Guilherme Souza Pinto

0 comentários: