Olhos de lança

A nobreza que advém da lança.
Na volúpia da escuridão percorre e ao seu lado está agora Protetor, sua lança o guia leva-o aonde só ele “vê” e o Protetor se afasta sem deixá-lo escapar, ainda o traz em pensamento. Seus olhos, a lança, tocam o chão precedendo cada passo continuando a guiá-lo, será que no escuro há vazio?(...)
No silencio ficam os gritos, quem será Protetor?(...)

Guilherme Dias, 11/12/2010

0 comentários: